Sericaia (Alentejo Receita Original)

Share Button

A Sericaia, também conhecida por Sericá ou Cericá, é um doce tipicamente alentejano, com marcas da doçaria conventual – em que há uma abundante utilização de ovos e canela.

Há quem diga que a sericaia é oriunda da Índia e outros que vem do Brasil – o que se sabe ao certo é que esta receita foi implementada no Alentejo pelas mãos habilidosas das freiras do convento de Elvas e de Vila Viçosa.

Reclamando ambos para si os direitos da sua importação. Umas deram-lhe o nome de Sericaia e outras de Sericaia, sendo que a tradição está mais ligada a Elvas, onde o doce é decorado com as famosas ameixas da região.

O toque da canela e a textura fofa fazem deste doce uma verdadeira delicia. No entanto, o segredo deste doce conventual, mais do que os ingredientes utilizados, está na forma de o deitar, num prato de estanho ou barro, às colheradas desencontradas.

Ao cozer a sericaia, esta deverá abrir gretas à superfície, dando-lhe o seu aspeto característico.

Ingredientes:

1 limão
1 litro de leite
1 pau de canela

1 pitada de sal
12 ovos (claras e gemas separadas)
150 g de farinha de trigo

500 g de açúcar
canela em pó q.b.

Confeção:

Ligue o forno a 225° C.

Leve o leite a ferver, juntamente com a casca de limão, o pau de canela e sal. Retire do lume quando estiver pronto e deixe arrefecer.

Entretanto, bata muito bem as gemas com o açúcar até obter um creme fofo.

À parte, dissolva, aos poucos, a farinha no leite, junte o creme de gemas e açúcar e, mexendo sempre, leve a engrossar em lume brando.

Retire do calor, tire a casca de limão e o pau de canela e deixe arrefecer.
Bata as claras em castelo bem firme e incorpore-as cuidadosamente no preparado anterior, que deverá estar frio ou morno.

Leve ao forno o tradicional prato de barro, fundo e largo, para aquecer.

Deite o creme no prato em colheradas desencontradas — uma no sentido do centro para as bordas do prato e a outra atravessada.

Polvilhe abundantemente com canela e leve a cozer cerca de 1 hora. Verifique, no entanto, a cozedura fazendo o teste do palito — se este sair seco, colocando-o no centro do doce, a sericaia estará pronta.

Foto: Joaquim Russo

Fonte:www.docesregionais.com

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close