Papos-de-anjo de Mirandela

Share Button

Um doce conventual de comer e chorar por mais. A origem da doçaria conventual em Portugal terá origem no século XV. A lista de doces conventuais é extensa e abrange todas as regiões de Portugal. Saliente-se, ainda, que a confecção de um determinado doce pode variar consoante a região, e o convento de origem.

– 250 g de açúcar

– 1 dl de água

– 2 c. (de sopa) de doce de pêssego

– 4 ovos

– 4 gemas

– 1 c. (de chá) de canela

– manteiga e açúcar q.b.

Leve o açúcar ao lume com a água e deixe ferver até obter ponto-espadana: A calda de açúcar cai com aspecto de fitas de nastro, quando se retira um pouco do recipiente com uma escumadeira.

Adicione o doce e deixe ferver novamente até obter o mesmo ponto. Retire o doce do lume e deixe arrefecer um pouco. Bata muito bem os ovos com as gemas e envolva no preparado anterior, assim como a canela.

Unte forminhas de queques com manteiga e distribua o preparado pelas mesmas. Coloque-as sobre um tabuleiro com água e coza a meio do forno a 200° C, em banho-maria, por 40 minutos. Retire, desenforme e polvilhe os papos-de-anjo com açúcar.

Fonte:www.impala.pt

Share Button

Veja também a receita  Broinhas de gemas da Avó

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo