Ovos-moles (Aveiro)

Share Button

Os ovos-moles de Aveiro são doces regionais típicos daquela cidade. Trata-se de uma receita feita à base de ovos e de açúcar, herdada da doçaria conventual, sendo originalmente confecionada pelas freiras dos vários conventos existentes na região até ao século XIX – dominicanas, franciscanas e carmelitas.

A partir de então, a receita tradicional foi sendo difundida de geração em geração, pelas senhoras instruídas nesses conventos.

Os ovos-moles podem ser saboreados como sobremesa, guloseima ou mesmo oferecidos como lembrança da região de Aveiro. A massa, embora consistente, é muito cremosa e obtida exclusivamente através de açúcar em ponto e gemas.

Ingredientes:

(24 unidades)

12 gemas
12 colheres (sopa) de açúcar
12 colheres (sopa) de água

4 folhas de hóstia com moldes
claras p/ selar as folhas

Confeção:

Coloque as as gemas, o açúcar e a água num tacho e leve ao lume, mexendo sempre até o creme espessar. Deixe arrefecer.

Deite pequenas porções do creme de ovos, já frio, em 2 folhas de hóstia (deixe um pouco de creme para barrar as outras folhas). Com uma faca, espalhe bem o creme, de forma a preencher os espaços entre os moldes.

Barre os moldes das outras folhas de hóstia e coloque-as por cima das anteriores.

Recorte os moldes de hóstia já cheios.
Molhe os dedos polegar e indicador em clara para unir bem as bordas. Corte as aparas dos moldes e terá prontos os seus ovos-moles de Aveiro.

Nota:

No geral, para cada gema, deve colocar 1 colher (sopa) de açúcar e outra de água. Ajuste as quantidades com base no número de gemas utilizadas.

Sabia que…

Desde a implantação da linha de caminho de ferro Porto-Lisboa que é tradicional a venda de ovos-moles na paragem dos comboios da estação de Aveiro, por mulheres vestidas com trajes regionais.

O doce é tradicionalmente comercializado em barricas de madeira pintadas exteriormente com barcos moliceiros e outros motivos da Ria de Aveiro.

Também se apresenta em tacinhas de cerâmica e ainda envolvida em hóstia, moldada nas mais diversas formas de elementos marinhos, passados por uma calda de açúcar para os tornar opacos a dar mais consistência.

Fonte:www.docesregionais.com

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo