Rabanadas da minha Infância

Share Button

Ingredientes

Para as rabanadas:

1 cacete (do dia anterior)
1/2 litro de Leite

80g de Açúcar
2 cascas de Limão
6 Gemas de Ovo

Açúcar para polvilhar
Canela em pó Suldouro para polvilhar
Óleo para fritar q.b.

Para a calda (Opcional):

4dl de Vinho do Porto
120g de Mel
1 colher de café de Canela em pó Suldouro

Preparação

1. Corte o cacete em fatias da grossura de um dedo.

2. Leve ao lume um tacho com o leite, o açúcar e as cascas de Limão. Deixe aquecer bem.

3. Bata as gemas de ovo e reserve.

4. Passe as fatias de pão pelo leite e esprema o excesso. De seguida passe pelas gemas e leve a fritar até ficarem douradas.

5. Polvilhe com açúcar e canela em pó.
Para a calda:

1. Leve ao lume um tacho com o vinho do Porto, o mel e a canela. Deixe ferver. Verta sobre as rabanadas.

Este doce pode ser chamado de três formas: Rabanadas, Fatias Douradas ou Fatias Paridas. É uma receita tradicional de Natal em Portugal, mas na região do norte chamam-lhes rabanadas, na região sul é mais comum serem chamadas de Fatias douradas ou fatias paridas.

O nome mais curioso é o nome Fatia Parida, pela história que acarreta consigo.

Estas fatias foram chamadas assim porque, em tempos passados, nos meios rurais e mais pobres, estas fatias eram dadas às mulheres que acabavam de ser mães, pois acreditava-se que este alimento rico em ovo, açúcar, leite e pão alimentava bem a mãe e puxava o leite para alimentar o bebé. Por este motivo foram chamadas de fatias-de-parida.
Espero que gostem!

Fontepratosquefalam.blogspot.pt

7 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo